Buscar
  • admin

O quanto confortável é morar no seu corpo?


“Uma semente cresce sem som, mas uma árvore cai com um ruído enorme. A destruição tem ruído, mas a criação é silenciosa. Esse é o poder do silêncio, crescer silenciosamente”.


Essa é uma daquelas frases que capta a beleza de forma tão poética que nos encanta. Me permita conduzir você na direção que o autor dessa frase nos coloca, mas dessa vez não para a observação das plantas, da natureza externa, e sim da sua própria natureza interna. 

Observemos o corpo, o nosso mesmo, sinta o seu corpo agora. Como estão seus músculos? Tensos ou relaxados? Há dores? Há sintomas? Você sente seu coração pulsar? O inflar dos seus pulmões? O quanto é confortável morar no seu corpo?


Todas as vezes que o corpo manifesta um sintoma, sempre que sentimos dor, febre, queimação, etc., pense nisso como o ruído enorme que o corpo faz ao anunciar a lesão, um problema, a destruição.


Em contrapartida, quando no caminho certo, com bons hábitos, bem alimentado, exercitando-se, dormindo bem, sendo ajustado com quiropraxia, o corpo imerge no silêncio de seu próprio conforto, ele cura-se e cresce silenciosamente.

A recuperação da saúde e da qualidade de vida é um processo, gradativamente o corpo se enche de vida e se recria. Esse processo é um contraponto aos ruídos sintomáticos.


Somente com o silêncio do corpo a mente pode encontrar paz, e é nessa direção que Confúcio nos guia com suas palavras. Como está o seu corpo agora?

11 visualizações

Unidades: São Paulo | Aracaju