Unidades: São Paulo | Aracaju

Buscar
  • Ajustados

Como escolher o travesseiro ideal

Atualizado: Mar 9




A escolha do travesseiro correto é tão importante quanto a do colchão para uma boa noite de sono. Um travesseiro na altura incorreta pode causar vários prejuízos para a saúde, como torcicolos, insônia, dores de cabeça, distúrbios do sono, adormecimento de mãos, braços e ombros, dentre outros problemas.


Toda atenção no momento da escolha é importante. Os travesseiros variam muito de suporte, altura, material e, além dessas especificações, é necessário que o tipo de travesseiro seja adequado ao biotipo e à posição que cada um dorme para proporcionar maior conforto, melhor qualidade do sono e evitar dores. Para ajudar nessa escolha, separamos as informações necessárias para que você possa encontrar o travesseiro que mais se adapte ao seu corpo.


Para quem dorme de lado


Essa é a posição mais recomendada por permitir que a coluna se mantenha alinhada e uma melhor circulação sanguínea. Também é a mais indicada para quem sofre de refluxo gástrico, devendo a pessoa virar-se então para o lado esquerdo. Neste caso, o ideal é um travesseiro que se acomode perfeitamente entre o colchão e a cabeça, de modo que o ângulo formado entre o pescoço e o ombro seja de 90º. Esse tipo de travesseiro tende a ser um pouco mais alto para evitar que a cabeça fique curvada, proporcionando a manutenção do alinhamento da coluna.


O ideal para quem dorme nessa postura é utilizar também um travesseiro comum ou um travesseiro de corpo entre as pernas, que deverão estar semiflexionadas, poupando, dessa maneira, as articulações do quadril e dos joelhos.


Atenção: Cuidado ao dormir nessa postura para não flexionar demais o tronco, assumindo uma posição fetal, o que pode prejudicar a coluna.


Para quem dorme de costas


Essa posição não é a ideal, pois é a mais propícia para o surgimento de problemas como ronco e apneia, além de não ser indicada para quem já sofre de dores na região lombar. O travesseiro, neste caso, deve ser de baixo a médio, com altura suficiente para dar suporte ao pescoço e evitar tensões nessa região, preenchendo todo o espaço entre a cervical e a nuca.


Também é indicado o uso de um travesseiro baixo ou de rolo embaixo dos joelhos, que devem estar semiflexionados, para evitar sobrecarga nessas articulações e trazer maior suporte para a lombar.


Para quem dorme de bruços


Essa é a posição menos indicada para dormir por prejudicar a coluna, aumentando a tensão na musculatura do pescoço e coloca muita pressão na coluna, principalmente na região lombar. No entanto, se você consegue dormir apenas nessa posição, o ideal é utilizar um travesseiro bem baixo e macio para apoiar a cabeça, ou até mesmo nenhum, e outro sob o abdômen para evitar os prejuízos causados por essa postura.


Material


A escolha do material do travesseiro é muito pessoal e varia conforme o gosto e o costume de cada um. De acordo com o tipo de material, o travesseiro poderá ter diferentes densidades, ou seja, macio, médio ou firme.

Também existem travesseiros voltados para quem possui algumas condições de saúde que podem ajudar, como o travesseiro de corpo, ideal para quem dorme de lado, travesseiro cervical, para quem sofre de dores nessa região, e o travesseiro de rolo, indicado para ser usado sob os joelhos.


Atenção: A vida útil de cada travesseiro varia de acordo com sua composição. Fique atento para afundamentos na região central do travesseiro, que aumentam a tensão na coluna e podem causar dores, sendo que os de penas e flocos de espuma são os que possuem menor durabilidade.


Dica

O travesseiro de trigo sarraceno possui a capacidade de se ajustar bem entre a cabeça e o pescoço, melhorando a postura e reduzindo dores, além de ser considerado atérmico, mantendo a temperatura fresca nessa região mesmo nas noites de calor. É indicado o uso de uma capa antiácaros para evitar problemas com ácaros e alergias. Por ser feito de cascas de trigo, é um travesseiro mais firme e algumas pessoas possuem problemas para se adaptar a esse modelo.



11 visualizações